segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Obrigada a você!



Por todas as conversas
Pra ter outras como essas
Saiba da minha gratidão
Por me contar tantas histórias
Que o tempo guarde sua memória
Pros novos dias que virão.

E por ter sido paciente
Quando não estou muito contente
Por entender minha solidão
Por me mostrar que esse mundo
E mesmo o mar que é tão profundo
Cabem na palma da minha mão

Pela meia hora divertida
Em que eu rio mais da vida
Por me trazer à reflexão
Temas totalmente novos:
"Que sentimentos tem os ovos?"
"Até onde aguenta meu coração?"

Porque quando estamos juntos
Qualquer bobagem vira assunto
A gota d'água, a casca do pão
Porque a vida é uma só
E nós sabemos que dá dó
Viver sem ter uma ilusão

Por ser o sol que amanheceu
Por ser a lua lá no céu
Por ser a chuva no sertão.
Obrigada por ser você
Obrigada só por ser
Obrigada por ser tão!



segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

O que a canção não diz



Hoje fiz uma canção
Para abrir meu coração
E, apesar do seu desdém,
Digo que estou seguindo bem.
Só não disse o que eu quis
Pois, achei melhor dizer
Que agora estou feliz
E que, desde que você foi embora,
Minha  vida só melhora
Que já me sinto bem mais leve
E o sofrimento foi tão breve.
Com ilusões quase infantis
Ah, como eu minto pra você
Na canção que hoje eu fiz
Falando que está tudo certo
Como areia no deserto
Mas, é justo o contrário:
Borboletas em aquários.
Em confissões assim sutis
Será que você vai entender
O que a canção não diz?



sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

A pessoa certa.



Ofereço-me:


Para esconder um remédio
E trocar por veneno
Ou pra fazer intermédio
Numa ação de suborno.
Pode ser ao menos
Para invadir um prédio
Ou explodir um forno.

Pra arrumar o gabarito
Da prova de matemática
Ou pra por em prática
Seu plano de vingança.
Só pra ver alguém aflito
Só pra dar um susto
Sequestrar uma criança.

Posso acabar com casamentos
Ou para assuntos mais urgentes
Eu falsifico documentos.
Reparo casos de injustiça
E, claro que, sendo inocentes
Faço resgate de detentos.
Mas, aos domingos, vou à missa.

Com garantia e compromisso
Faça chuva ou faça sol
Sexo, drogas e rock'n'roll
Kit completo sempre à mão.
Mas, macumba não é meu serviço
É que eu não mexo com isso
Porque sou muito cristão.

Pra te livrar de uma enrascada
Se o caso exige discrição
Pode chamar de madrugada
Carregue sempre meu cartão
Pois, tenho o que o mercado não oferta:
Procurando uma pessoa errada?
Eu sou a pessoa certa!


domingo, 1 de dezembro de 2013

Não sou de confiança



Me escolhi pra meu amigo
Aquele que me dá conselhos
Mas, na conversa de eu comigo
Não dá pra ser imparcial
E acontece com frequência
Quando escuto meu espelho
Pode apostar que na sequência
Eu quase sempre me dou mal.

Eu me conto mil segredos
Pra me arrepender depois
Pois, no outro dia já bem cedo
Eu já espalhei alguns.
Nessa hora eu me castigo
Juro romper com nós dois
Sei que um dia ainda consigo
Ficar sem mim sem ser nenhum.

Se ainda caio na minha lábia
E me ouço de peito aberto
Tenho fé que eu não me traia
Guardo a inocência de criança.
Sei que ainda vou me sabotar
Mas tô ficando mais esperto
Pois, já começo a acreditar
Que não sou de confiança.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Tempo


O tempo corre, o tempo foge
E não nos devolve o troco
Não se usa o que sobrou de hoje
Noutro dia que tem pouco.

O tempo não passa a revés
O tempo não para um segundo
Anda com seus próprios pés
E não é igual pra todo mundo.

Tempo não tem coerência
Pois se é caso de urgência
O tempo dá de se arrastar
Mas se a festa tá boa
Aí, então, é que ele voa
E nem dá pra aproveitar.

Na parede sempre tem ponteiros
Avisando que com o tempo anil
No tempo de um dia inteiro
Lá fora tem possibilidades mil.

O tempo tem posto em meu rosto
Sinais que revelam minha idade
Tem por isso meu desgosto
Tempo cruel, tempo covarde

O tempo que tem poder de cura
É o mesmo tempo que amargura
O tempo, às vezes, não tem dó
Passou o tempo de uma vida
Velha mobília esquecida
Que sò tem sombra, só tem pó.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Melhor que nada (uma ova!)


Nem tudo é
Melhor do que nada,
"Melhor que nada"
Não é o suficiente.
Era melhor que nada
Me faltasse na vida
Era melhor que nada
Me fizesse indigente.

"Melhor que nada"
Não me enche a barriga,
"Melhor que nada"
Não preenche a estante.
Era melhor que nada
Me atrapalhasse na lida
Era melhor que nada
Me quisesse ignorante.

Melhor que nada
É seu sorriso na cara,
Melhor que nada
É um beijo no escuro.
Melhor que nada
Nos reprima essa tara
Melhor que nada
Nos separe por muros.

Melhor que nada
Não me torna mais dócil,
Melhor que nada
Não me faz ficar mudo.
"Melhor que nada"
É o jeito mais fácil
De outros terem
O melhor de tudo.

Morte e Vida



Sempre que alguém parte
Há que se entender
Que não existe arte
Que provoque o esquecimento.
Há que se aceitar
Que faz parte da vida
Cada morte
Cada despedida.

Há que se esperar com calma
O tempo pro alívio da alma
Pois, sempre chega o momento,
Ainda que tarde,
Em que o sofrimento se cansa
Para, então, de escorrer pelos olhos
E transforma a dor e a saudade
Numa incrível esperança.

Mas, sempre que alguém chega
Sempre que vem uma nova criança
É tanta felicidade
Tanta emoção
Que toda tristeza de outrora
Ocupa espaço na memória
E abre lugar no coração.